A Secretária de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplande), e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA) estão nos preparativos finais para a realização da audiência pública para apreciação  do pedido de licença ambiental do estaleiro Eisa.

A audiência pública será realizada nesta quinta, 7 (como antecipei em primeira mão neste blog).  Será no Centro Assistencial Barreiras, Rua Luiz Lima Beltrão, em Barreiras, Coruripe, a partir das 17h00.

Depois de convocar a população, através de convite, nos últimos dias o secretário de Planejamento e Desenvolvimento do Estado, Luiz Otávio Gomes, que está a frente do processo tem certeza de que os moradores de Coruripe dirão sim ao projeto do estaleiro.

“Estarei na primeira fila. Nós vamos acompanhar, junto com diretores do Ibama, a apresentação do projeto pelos empreendedores durante a audiência pública. Creio que o projeto será aprovado pela esmagadora maioria dos presentes”, aponta Luiz Otávio Gomes.

Apesar dessa certeza, o secretário não acha que o momento é de comemoração. “Devemos ser cautelosos. Como já disse antes, cada dia com sua agonia Após a audiência o Ibama terá ainda 25 dias para receber documentos e sugestões. Só depois desse prazo é que os técnicos vão avaliar e depois se pronunciar sobre o pedido de licença prévia, o que deve ocorrer no final de março” ,  enfatiza.

Eugênio Pio Costa, diretor de Licenciamento Ambiental Substituto do Ibama é quem vai representar o instituto na audiência. Todo o processo está sendo acompanhado por técnicos e diretores de Brasília.

Mobilização

A apresentação do relatório e os estudo de impacto ao meio ambiente do projeto do Estaleiro será feita por técnicos e gestores do Synergy Group, responsável pela construção do Eisa Alagoas.

Para o secretário Luiz Otávio Gomes, “a realização da audiência tem por objetivo integrar a sociedade civil e órgãos competentes no processo de implantação do empreendimento”.

Além da divulgação do evento, o governo está disponibilizando, junto com prefeituras da região, transporte para moradores dos municípios de Marechal Deodoro, Jequiá da Praia, Barra de São Miguel, Piaçabuçu, Roteiro, Feliz Deserto, São Miguel dos Campos, Penedo e Teotonio Vilela.

Quem deseja participar da audiência e mora nessas cidades poderão se deslocar para Coruripe por um ônibus que partirá da sede de cada prefeitura.

O Projeto

O projeto do estaleiro, como já adiantei, prevê a instalação na nova área, denominada de 5D entre os povoados de Barreiras e Miaí de Cima, em Coruripe, numa área de aproximadamente 2 milhões de metros quadrados. O valor do empreendimento é estimado em R$ 1,5 bilhão e a expectativa é gerar 6 mil empregos diretos na primeira fase de operação da indústria (segundo projeto apresentado ao Ibama).

COMENTÁRIOS7

  1. Dalmo  05. fev, 2013 às 9:02 pm

    Estou de mãos juntas em oração ao nosso Deus Supremo, que dessa vez a licença prévia e de instalação saíam, para o bem de todos os trabalhadores alagoanos.
    Maior do que Deus, ninguém.

  2. sival1900@hotmail.com  05. fev, 2013 às 10:42 pm

    alagoas sera beneficiada com um grande emprendimento desse coruripe vai e sera uma forca em grande estilo nosso prefeito com certeza estara e esta trabalhando para desenvolver o maior e melhor litoral alagoano confio muito nessa administracao e com certeza teremos grandes alegrias o estaleiro com certeza e nosso.

  3. CARLOS AZEVEDO-MIAU  06. fev, 2013 às 1:20 am

    O POVO ALAGOANO CLAMA POR ESSE GRANDE EMPREENDIMENTO QUE COM CERTEZA VAI TRAZER MILHARES DE EMPREGOS AO NOSSO POVO, COM ISSO GERANDO RENDA PARA A TÃO SOFRIDA POPULAÇÃO DESSE ESTADO QUE DETEM GRANDES NUMEROS DE ANALFABETOS E DESEMPREGADOS..

  4. Isaac Cavalcante  06. fev, 2013 às 8:21 am

    por que nas provincias de Alagoas as coisas são tão complicadas, enquanto as floretas atlantica e amazonica estão se transformando em madeira e carvão o ibama está preocupado com isso que gererá milhares de empregos beneficiando todo o estado. Na torcida pela instalação do estaleiro.

  5. BENIGNO  06. fev, 2013 às 11:12 am

    Aguardemos os próximos capitulos, pois em entre os pares da Federação, somos tratados como uma simples provincia. E diante disto, todo nosso esforço pode ser vão, basta um outro Estado reinvindicar a instalação deste estaleiro, e sem sombra de dúvida, a licença ambiental deria dada sem maiores transtornos.
    Quero crer que conseguiremos tal empreendimento, mas “ainda tem muita água para passar debaixo da ponte”.
    Fica aqui minha torcida por Alagoas.

  6. Estácio  06. fev, 2013 às 11:19 am

    Com certeza esse empreendimento irá alavancar toda economia do estado de Alagoas. Parabéns aos idealizadores deste magnífico projeto.

  7. Erick  06. fev, 2013 às 2:44 pm

    A maior parte da mão de obra virá de fora do nosso estado, pois, terá que ser mão de obra qualificada para aquelas funções e aqui ainda não temos tantos trabalhadores capacitados assim. Sem contar que Coruripe não se acha aluguel hoje em dia (e os poucos que tem são bem caros para o padrão local). Pagar R$500,00, até R$600,00 para uma casa sem forro, numa cidade do interior é muito caro! Imagine quando inaugurar este estaleiro, com a maioria dos trabalhadores sendo de fora. Resultado: o aluguel saltará para uns R$1000,00 e continuará faltando moradia para a maioria. Sem contar que a violência aumentará, já que os traficantes irão ir mais para Coruripe (que tem assassinatos todos os meses por causa do tráfico de drogas), terá prostituição, pois, todos sabem que há prostitutas nestas regiões, terá mais ladrões na cidade, enfim, será uma cidade do interior que os problemas de metrópole e com um custo maior do que metrópole e doce engano que trará mais empregos para a população de Coruripe. Os únicos que irão gostar serão os políticos da cidade e os donos dos imóveis que utilizam os mesmos apenas para locação e especulação imobiliária.

Escreva seu Comentário:

Política de moderação de comentários
O autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos.

© 2000-2013 Gazetaweb.com - Muito mais completo! Todos os direitos reservados.