A INSATISFAÇÃO NO TRABALHO
  Milton Hênio  │    7 de maio de 2011   │   12:44  │  12

Não existe nada melhor do que você viver feliz executando um trabalho que goste, em que se sinta realizado. Em qualquer profissão é absolutamente necessário que haja uma felicidade interior  para que esse trabalho seja perfeito e seu organismo trabalhe também em harmonia. “O trabalho deve ser realizado com espírito de veneração” – diz Napoleon Hill. O contrário é um desastre. A insatisfação no trabalho gera mau humor, elevação da pressão arterial, gastrites, insônia e muita coisa mais, porque vai permanentemente fazer com que o individuo viva em conflito consigo mesmo, inseguro, angustiado, não reconhecido muitas vezes, fazendo o que não gosta. Muita gente vive assim infelizmente. Vocês vejam bem recente o caso dos controladores de vôo: responsabilidade imensa com vidas humanas em suas mãos, trabalhando com uma remuneração insignificante durante horas, ficando exaustos. Vejam também os jovens médicos residentes de todo o Brasil entrarem em greve, porque estão insatisfeitos com a falta de condições na execução de suas tarefas de grande responsabilidade na arte de curar o ser humano. Enfim, insatisfação no trabalho deles.

Se somos infelizes em nosso trabalho, é possível que essa infelicidade continue até após o nosso período de trabalho. Essa situação torna o individuo infeliz e consequentemente propenso a fazer de sua saúde um desgaste constante. Quando alguém insatisfeito chega em casa depois de um dia de trabalho é muito difícil recuperar-se de sua insatisfação e então descarrega seus sentimentos de angustia na esposa, nos filhos, fumando, bebendo e comendo em excesso. Queixam-se continuamente de sintomas como fadiga crônica, enxaqueca, náuseas, dor no peito, e ansiedade freqüente. A natureza, isto inclui nossa natureza interna, não tem lugar para o que é estressante. Só promove saúde as coisas que contribuem para o bem estar do organismo. Emerson, o grande escritor, costumava dizer: “as pessoas não envelhecem; quando insatisfeitas na vida, tornam-se velhas”. Antigamente a vida era calma. Hoje, a vida é apressada. Estamos em tempos de progresso, de corre-corre, de valores materiais predominando no mundo moderno.

  Então, qual o melhor caminho para as pessoas que estão inquietas pensando negativamente no amanhã?  Pensar no presente.  Esqueçam o amanhã. Vivam o momento presente com otimismo procurando alegrar o cérebro com instantes agradáveis como uma boa caminhada, uma boa música, e pedindo a Deus pelo futuro.  Há sempre um amanhecer após uma noite de escuro. Devemos transformar maus pensamentos em momentos de felicidade, oferecendo paz interior ao nosso cérebro.

COMENTÁRIOS
12

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Luiz

    Parabéns a Gazetaweb pela grande aquisição do Dr. Milto Hênio. Artigos extraordinarios e de grande interesse da população. Verdadeiras aulas para o nosso conhecimento! Que ele não para de nos auxiliar nunca!! abraço

    Responder
  2. Priscila

    Eu também tenho os sintomas acima, e não consigo disfarçar. E é visto como falta de profissionalismo. Isso de querer mudar e estar “preso” pelas questões financeiras é complicadíssimo de lidar. Estou, sinceramente, em um momento difícil, em que o chefe chama a sua atenção, te oprime e você ainda que queira realizar mudanças, não sabe como agir, tem medo, pode ser demitido a qualquer momento. Isso entristece, deixa a pessoa fraca física e emocionalmente.

    Responder
  3. Jose A. Barbosa

    Muito bom o artigo.
    Só falta agora uma receita magica de como se comportar diante de tamanha realidade.
    Claro que não posso mudar de emprego.

    Responder
  4. Expedito Vieira Gomes

    Gostei doutor! Depois de 14 anos consecutivos em sala de aula, resolveram colocar-me como diretor e tenho descoberto o poquê muitos profissionais fracassam. Eles simplesmente esquecem que o sucesso na vida moderna está nos relacionamentos saudáveis. O cooperativismo é uma terapia. Felizes os que aprenderam isso. Não tenho dúvida de que todos os profissionais que conseguem relacionar-se bem em seu trabalho receberão mais saúde como bônus porque o local de trabalho é o lugar onde passamos a maior parte do nosso tempo. Entro às 7 horas da manhã em meu trabalho e saio às 19 horas, já imaginou se este lugar for apenas um lugar de tensão?

    Responder
  5. maria cleide feitoza de brito

    Parabéns Doutor e obrigada por cuida dos meus filhos,sei que Deus vai da muitos anos de vida para continua nessa batalha, Deus vai ajudar e vc vai vencer.bjs.

    Responder
  6. Paulo Nadur

    Infelizmente essa é a situação de milhares e milhares de pessoas, ficamos amarrados na situação financeira e esquecemos de ser felizes. Trabalhamos angustiados,estressados sem perspectivas, tudo por medo de não arrumar coisa melhor e com isso resolvemos engolir os sapos que nós mesmos nos impomos. Mas tudo pode ser mudado, te de o preparo necessário e se aventure sem medo, com confiança, vai ver que vale a pena.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *